Meu perfil
BRASIL, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, English


Histórico:

- 09/12/2007 a 15/12/2007
- 02/12/2007 a 08/12/2007
- 25/11/2007 a 01/12/2007
- 18/11/2007 a 24/11/2007
- 04/11/2007 a 10/11/2007
- 30/09/2007 a 06/10/2007
- 23/09/2007 a 29/09/2007
- 16/09/2007 a 22/09/2007
- 09/09/2007 a 15/09/2007
- 22/07/2007 a 28/07/2007
- 15/07/2007 a 21/07/2007
- 08/07/2007 a 14/07/2007
- 01/07/2007 a 07/07/2007
- 24/06/2007 a 30/06/2007
- 17/06/2007 a 23/06/2007
- 10/06/2007 a 16/06/2007



Outros sites:

- Blog da Tia Patty
- Blog da Michelle Stephane
- Blog da Fabiana Conceição
- Blog da Naiara
- Blog da Lais
- Blog da Sharon
- Blog Beauty Lounge
- Blog da Pri
- Blog da Biana
- Blog da Mila Vandroya


Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Status no MSN: Pegue o seu no Templates by Maximus
Depois de Mitologia Egípcia, qual é o assunto que deve ser postado?
Mitologia Asteca
Mitologia Celta
Mitologia Nórdica
Mitologia Hindu
Temas Biológicos

Neste momento: Online



COMPREENDENDO AS ENERGIAS VIBRACIONAIS
 
Vamos falar sobre os sistemas de transporte atlantes. A população era transportada de um ponto a outro através de câmaras de cristal. Quando entravam nessas câmaras suas moléculas eram transferidas de uma câmara a outra. Não havia sistemas de transportes tais como os que conhecemos hoje. Eles faziam viagens espaciais intergalácticas. Embora houvesse espaçonaves físicas, a viagem era freqüentemente feita por meio de transferência energética. Lembrem-se de que os atlantes haviam dominado a energia e a entendiam de um modo como ela nunca havia sido entendida antes ou, então, neste planeta.
Quando as pessoas entendem como usar a energia e compreendem suas formas vibracionais, elas se tornam totalmente ilimitadas. Não há nada que tal pessoa não possa atingir ou criar. A Atlântida tornou-se a Meca desse conhecimento. Os atlantes se tornaram superiores em seu conhecimento em relação aos seres que haviam estabelecido a Atlântida anteriormente. Os fundadores deixaram por legado conhecimento suficiente que, com os recursos humanos, foi capaz de evoluir muito rapidamente. Quando a humanidade não está dissipando suas energias em conflitos, vocês não fazem idéia de quão superior é sua criatividade ou quão longe podem ir suas possibilidades. Nós diríamos a vocês, pelo fato de não estarem querendo deixar de lado seus conflitos interiores, que deixem só os conflitos em seu mundo, vocês não estão conscientes de sua própria grandeza.

A LUTA POR PODER
 
Infelizmente, chegou o tempo em que os atlantes começaram a utilizar seu conhecimento da energia de modos que começaram a servir a poucos. Esse uso do ego voltado da energia lançou sementes de desarmonia que começaram a crescer. Surgiu a discórdia quanto ao uso apropriado da energia criativa, e então as linhas de divisão cresceram entre os dois lados do rio. Os filósofos, os curandeiros e os comunicadores da margem esquerda e os cientistas e técnicos da margem direita começaram uma luta por poder, pois o mestre havia há muito deixado vago o templo sagrado no centro do "Grande Rio da Vida". A luta pelo poder que durou por vários milênios, finalmente, foi parar nas mãos da comunidade tecnológica e científica. Eles sabiam como manipular a energia para seus próprios propósitos. Cada vez mais eles criavam coisas que não beneficiavam a todos, mas apenas a uns poucos. Aqueles que estavam no poder sentiram que as diferenças culturais refletiam níveis diferentes de compreensão. Sentiram-se superiores àqueles que sentiam a filosofia. Os do lado da ciência e da tecnologia acreditavam que os outros eram inferiores, de uma classe mais baixa, e sendo assim, não tinham entendimento e habilidade para governar. 
Os filósofos, isolados em uma área da Atlântida, foram os primeiros a serem atacados pelos da margem "direita" do rio. Vocês perguntariam: "Como isso pode acontecer?" Os líderes da margem direita reuniam os filósofos em uma   junta de negócios atlantes. Então eles colocavam um campo de energia em torno dos filósofos que não poderia ser penetrado de nenhum dos lados. Embora tudo tenha sido fornecido para a existência dos filósofos, eles não mais tiveram uma influência na cultura.
Então os líderes começaram a dividir a Atlântida em setores. Eles realocaram diferentes culturas em comunidades isoladas. Campos energéticos foram colocados em torno desses setores a fim de eliminar a comunicação intercultural. Os líderes que passaram ao controle principiaram a utilizar seu conhecimento da energia de uma maneira que sentiam que criariam o que jamais tinha sido criado antes. Eles ficaram intoxicados com o prospecto da criação. Perceberam que, quando se sabe como manipular a energia por meio de uma forma vibracional, a criação não é difícil. Não havia nenhuma limitação nem consideração quanto ao bem comum quando construíram sua tecnologia. Eles erigiram um enorme obelisco de cristal que pulsava com uma energia que subjugava a todos. A população não estava infeliz, ninguém queria se rebelar. Era como se essas energias que dizem: "Você é feliz", fossem aceitas por toda a população. Havia um controle total sobre todos.
Compreendam que os líderes numeravam menos de dez por cento da população - de fato, cerca de 8,9 por cento. Quando o grupo da margem direita começou a tomar o controle, eles ficaram cada vez mais intoxicados com seu próprio poder de criação.
 
O FIM
 
Na terceira geração em que a população ficou isolada - cerca de três ou quatro mil anos em sua estrutura de tempo — a Atlântida e sua outrora bela cultura começaram a degenerar-se. Naquele tempo a vibração energética era tão pesada que a terra do continente não era capaz de sustentar o peso. Ocorreram divisões na terra, criando separações e formando novas ilhas. Houve erupções na terra, pois a própria terra não era suficientemente forte para suportar o que estava ocorrendo. O belo Templo da Cura não mais estava funcionando, quando a ciência substituiu os curandeiros. A comunidade intergaláctica não mais visitou a outrora bela Atlântida. Na medida em que o país caía rapidamente em decadência, os atlantes lançaram um grito por ajuda. O próprio povo que era responsável pela destruição, utilizando o que eles acreditavam que fosse seu direito criativo, lançou um grito. Eles disseram: "Nós cometemos um erro enorme. 
O que poderá salvar a cultura?" Mas nesse ponto já nada podia ser feito.
Nesse tempo de declínio, a Atlântida estava vazia de espiritualidade. Essa foi a parte mais triste de todas. Não foi o que acontecera cientificamente, o que fora trazido pela tecnologia - nem mesmo o obelisco que subjugara o povo ou os campos energéticos que os separaram. A parte mais triste foi a perda de sua espiritualidade.
Ora, como em todas as coisas, houve sobreviventes. Todos os campos energéticos cessaram de existir. Não havia mais nenhum controle desses campos energéticos, nem entre aqueles que manifestaram desejo de controlá-los. Eles bradaram em agonia ao perceberem o que haviam criado. Os sobreviventes levaram a estória da Atlântida para uma terra distante onde contaram aquilo de que se lembravam. Foi quando foram postos em um estado de animação suspensa que a verdadeira história da Atlântida e de sua grandiosidade vieram à tona. Assim, suas lendas da Atlântida provêm do grupo de sobreviventes que contaram sobre as maravilhas da Atlântida e sobre como sua terra foi destruída.
Havia um grande amor pela população da Terra. Aqueles seres que haviam criado a Atlântida tomaram um punhado de almas que eram as de espírito mais puro e as menos encerradas em seus próprios medos e as transportaram para uma terra distante que ficou conhecida como Egito antigo (e assim se incia a mitologia egípcia).

Já não tenho mais tanta coisa sobre Atlântida para postar, cheguei na metade com esse post!
Mas dêem ae sua opinião!
Querem a outra metade ou devo começar outro assunto?
BJS A TODOS E NÃO ESQUEÇAM DA ENQUETE!



- Postado por: Angelus às 16h35
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




EXPLORANDO AS  MARAVILHAS DA ATLÂNTIDA

VIDA NA ATLÂNTIDA
 
Houve muitas coisas maravilhosas na vida na   Atlântida. Ela era bela e, por milhares de anos, harmoniosa. Os atlantes podiam  viver por mil anos ou dez anos, se quisessem. Viviam tanto quanto quisessem experienciar a vida em qualquer que fosse a circunstância que desejassem.
Os atlantes não se casavam, do modo como vocês entendem o casamento hoje em dia. Muitas vezes uma união era constituída por um casal por algum tempo, até que um dos membros decidisse partir. Haveria então uma união com outra alma. As uniões raramente se dissolviam por causa da desarmonia, e quando esta existia, o casal ia para um tribunal constituído por uma união de filósofos e geralmente o fator de desarmonia normalmente era solucionado.
Raramente ocorria ali qualquer coisa que não fosse resolvida. Era um tempo de  grande paz. Essa era dourada da Atlântida foi um tempo pacífico do qual vocês se lembram vagamente em sua memória longínqua.
Nascer fisicamente era pouco usual na Atlântida porque as pessoas haviam compreendido como deixar seus corpos e voltar quando quisessem. Mas quando as crianças nasciam essa era uma ocasião grandiosa e alegre. Quando uma alma optava por nascer fisicamente, essa era normalmente sua primeira encarnação na Terra. Os pais cuja energia era totalmente compatível com a nova alma eram cuidadosamente escolhidos. Essas crianças eram cuidadas não somente pelos pais, mas por toda a comunidade. Todos os residentes ensinavam, amavam e nutriam a nova alma conforme ela crescia, ajudando-a a entender a Terra e a existência física neste planeta. 
Existia um reino animal na Atlântida. Todos os animais viviam em harmonia. Não se devorava a vida para sustentá-la naquele tempo. Os animais que vieram para essa comunidade eram tão alimentados pela energia do amor, da divindade e do poder cristalino, que por sua própria natureza eram diferentes. Se o animal fosse carnívoro, ele não o era mais na Atlântida. Sim, havia uma maravilhosa era dourada de paz. 
Os filósofos evoluíam continuamente em seu entendimento filosófico. Eles estendiam seus processos de pensamento para além da vida neste planeta quando começaram a compreender a vida em toda a galáxia. Eles conheciam muito mais de seu sistema solar do que vocês conhecem hoje e compreendiam muito mais coisas acerca do Universo. Eles compartilhavam essa compreensão da vastidão e da beleza da vida com todas as pessoas.
O que se comia na Atlântida? Jamais se pensava em comer carne. Consumia-se frutas, vegetais e nozes. Muitos de vocês têm hoje esse desejo interior, normalmente num momento em que estão em um despertar espiritual superior. Vocês não escolhem internalizar essa vibração; ela tem pouco a ver com adquirir vida, mas sim com aquela vibração dentro de si próprios.
Quando eles comiam, não era para nutrir-se, para sustentar a vida. Havia uma vibração em cada fruto, em cada vegetal e cada flor, pois os atlantes também consumiam flores. Consumiam principalmente não apenas para agradar o paladar, mas pela vibração que se dava em seus corpos. Sua energia freqüentemente era equilibrada dessa maneira porque eles tinham o conhecimento das diversas vibrações.  
Desse modo, comer tinha mais a ver com o equilíbrio energético do que com a fome ou a necessidade de sustentar a vida. Jamais eles pensariam em consumir qualquer coisa que não pertencesse à vida vegetal. Por que? Porque esse outro tipo de vibrações não estava em harmonia com as vibrações de seus próprios corpos. Tal ato teria mudado sua vibração para um estado de confusão. Por isso eles eram muito cuidadosos quanto ao fato de que qualquer coisa que consumissem tivesse uma vibração que se harmonizasse com a sua própria. Eles realmente se misturavam com a vibração antes de consumi-la para verificar se era satisfatória. Se não, eles a reverenciavam e a punham de lado.
Os atlantes possuíam um vasto conhecimento e compreensão sobre energia. Eles sabiam como criar a partir de energia pura; por isso podiam criar arte com luz e a forma artística mudava conforme os pensamentos da alma observassem as mudanças da alma. Hoje, vocês nem mesmo começaram a descobrir através da ciência ou da tecnologia o que os atlantes compreendiam acerca da energia. Eles podiam formar a partir de simples energia pura o que quer que fosse necessário para garantir sua existência.
 
COMÉRCIO GALÁCTICO

A Atlântida era grande, embora a população tenha sido muito pequena por um   tempo. Ela chegou a se tornar uma população intergaláctica. Lembrem-se que nós lhes contamos que o Templo da Cura se tornou intergaláctico. Ele era conhecido como o "lugar de cura" deste sistema solar e trouxe uma população intergaláctica, logo uma necessidade de entender as diferentes culturas e as várias energias. A Terra era o lugar em que as almas se intercombinavam e adquiriam uma maior compreensão umas das outras. 
A Atlântida possibilitou uma oportunidade que não houvera antes. Não somente era culturalmente avançada, mas tinha um ambiente pacífico que permitia a aceitação de toda a vida. Havia muito pouco julgamento de quem era "melhor’ ou de quem estava "certo". Todas as coisas eram muito bem aceitas do jeito que eram.
Os atlantes não vivenciaram conflitos em sua Idade Dourada; por isso se tornaram mestres da compreensão e do uso da energia. Outros não mais vinham de galáxias distantes para ajudá-los, sim para aprender com essa grande cultura. Os atlantes desenvolveram a tecnologia que atraiu seres de toda a galáxia. Muitos não haviam desenvolvido a tecnologia para viajar para cá, mas os atlantes sim. Eles se tornaram os mestres de seu tempo e deuses do universo, por assim dizer. Eram conhecidos por seu abarcar aberto de todas as coisas e por sua compreensão da vida. Eram conhecidos também por seu belo Templo da Cura. Não temos palavras para transmitir-lhes a beleza, o poder e a simplicidade do Templo de Cura atlante.

Agradeço às visitas ok?
espero q sempre venham aqui!
BJS A TODOS!

Pirâmides: Criação atlante



- Postado por: Angelus às 18h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Maravilhas Atlantes

O CONTINENTE PERDIDO DA ATLÂNTIDA

Os continentes que hoje conhecemos nunca tiveram os aspectos e costas atuais, e mais, nem sempre estiveram acima da superfície das águas como hoje estão.
As forças naturais, o vento, a chuva, as forças internas do planeta, o próprio luar, estão em constante luta contra as regiões terrestres que lhe oferecem resistência. Estão sempre mudando a fisionomia do planeta.
Nas tradições humanas, nos velhos manuscritos, nas esculturas e velhas inscrições, encontramos referências sobre terras, ilhas e mesmo continentes inteiros, que desapareceram sob as águas e, entre estas milenares tradições, encontramos uma que fala de um fabuloso continente, com uma extraordinária civilização, denominado por uns de AZTLAN, por outros de ATLÂNTIDA.
De todas as tradições deixadas, a que segue é a mais detalhada, ou seja:
"Todo o país era cortado de magníficas estradas. A água era levada às cidades por anelo e gigantescos aquedutos, cavavam-se túneis sob as águas, sob as montanhas; erguiam-se pirâmides colossais; construíam-se palácios magníficos; tudo era de tal maneira formidável, que a arte egípcia é como que uma miniatura da arte atlante em todas as suas manifestações.
Nos Templos funcionavam observatórios meteorológicos, astronômicos etc.. As estátuas atingiam alto grau de perfeição e a pintura de cores vivas e sem perspectiva servia somente para decorações.
As casas eram rodeadas de jardins. As ruas calçadas de lajes. As terras eram cortadas por canais de irrigação e navegação; os portos cavados ou melhorados artificialmente. Tinham grandes navios e navegavam com a bússola. Empregavam a pólvora e outros explosivos mais violentos para o progresso. Os abastados viajavam em ricos barcos aéreos movimentados pelo misterioso "vril", os pobres e os escravos em carros puxados por leões e leopardos. Havia máquinas aéreas de metal e de madeira capazes de transportar 80 a 100 homens.
Sua indústria era próspera. Exploravam minas. Traziam o cobre do Canadá, o ouro e a prata do Peru, quando não os fabricavam quimicamente. Conheciam um metal denominado "Orichalco" que não se sabe se era produto da terra ou o resultado de transmutação, e que, com eles desapareceu.
Metalúrgicos notáveis fabricavam toda a casta de objetos de bronze que vendiam aos povos bárbaros (nós) ainda na idade da pedra polida.
A sua Capital era CERNÊ, a cidade das portas de Ouro, que ficava ao pé da alta montanha de 3 cumes que se avistava de muito longe no Mar. Foi isso que deu origem ao símbolo do tridente netuniano, gravado nas mais antigas moedas do mundo.
O Egito, o México e o Peru, colônias dos Atlantes, revelam que a sua civilização era admirável. Seus sábios haviam condensado em tábuas famosas, a ciência e a moral mais elevadas.
Acreditavam num Deus Superior que se manifestava nas forças na natureza e se revelava pela linguagem dos astros. Sua Religião era, ao mesmo tempo, filosófica e científica.
Ao povo se deixavam as formas rudimentares dessa Religião que, na essência, só os iniciados conheciam. Os templos eram dedicados ao Sol, instrumento vital do grande Todo.
A arquitetura era ciclópica e as danças rituais comemoravam os signos do Zodíaco, bem como as cerimônias litúrgicas representavam os mistérios do céu.
Os atlantes criam na imortalidade da Alma e mumificavam os mortos. Acreditavam na reencarnação; mas o culto dos antepassados só lhes foi trazido pelos brancos hiperbólicos. Conheciam a Astrologia e a praticavam. Consubstanciavam nos astros as forças naturais e todo o seu ensino era oral, sob a fiscalização do Colégio dos Iniciados.
...e tal civilização era mais adiantada que a nossa de hoje, moralmente e mesmo materialmente.
Sua decadência proveio do desequilíbrio entre a evolução moral e a material. O orgulho do poder e da ciência gerou o egoísmo e a opressão.
O luxo engendrou a sede das riquezas. Os freios morais relaxaram-se e os apetites à solta, de braços com a magia negra, trouxeram a idade da besta.
Reinaram os instintos. Devassidão e barbárie dominaram a sociedade. A anarquia instalou-se.
E o dilúvio e os cataclismos, lançados pelos Deuses irritados, pouco a pouco foram destruindo aquele grande Império, até que, 9.564 anos AC, soçobrou na mais pavorosa catástrofe."
Este relato é digno de respeito, pois existem inúmeras provas CIENTÍFICAS E ATUAIS de que uma grande catástrofe ocorreu EXATAMENTE no lugar em que as tradições colocam o continente da Atlântida.
Daremos apenas a que o Dr. Richard Chavering tornou pública, como seja:
"Que um grande movimento ocorreu no fundo do Atlântico e ainda ESTÁ OCORRENDO ninguém pode duvidar. Em agosto de 1923 foi enviada uma embarcação para procurar um cabo perdido que tinha sido colocado há 25 anos. Sondagens efetuadas no lugar exato revelam que o fundo do Oceano se ERGUERA 4000 METROS durante aquele curto prazo de tempo."
Como vemos, esta região do Atlântico, entre a América e a Europa, não está calma nem segura. Assim, como em 25 anos, ou num só dia deste período, o fundo SUBIU 4.000 METROS, muito bem poderia descer (que é mais fácil) 3 mil e poucos metros na época da velha Atlântida.
Hoje é assinalado o local daquele adiantadíssimo e vasto Império pelas ilhas dos Açores, Canárias e outras que as cercam.
Organização de José Cavalcante
O Arquivista, ano 5, n. 49, 1998

BJS A TODOS Q COMENTAM!

O signo do mês agora é câncer, então ele foi mudado!



- Postado por: Angelus às 18h11
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




O Reino Perdido

A RETIRADA DOS ATLANTES E OS CATACLISMAS QUE SE SEGUIRAM

A hierarquia cósmica agradeceu os atlantes por seu compromisso e dedicação, depois retirou-os da Terra em sua forma de humanidade. Pensava-se que a ativação das muitas novas vibrações se solidificara em forma física. Todavia, a remoção da energia atlante concentrada causou um choque na consciência de massa, que resultou em um distúrbio do campo energético. Formaram-se fortes ventos, que trouxeram grandes ondas de marés; houve tremores de terra e
erupções vulcânicas. Tudo isso foi causado pela necessidade de ajustar o campo de energia da Terra, para compensar a perda da energia atlante. Houve uma mudança de polaridade e muitos seres humanos, plantas e animais, foram destruídos. Mas alguns Homos sapiens sobreviveram, e a humanidade passou a ser o criador. Enquanto os seres humanos ainda tinham lembranças da
civilização atlante, eles estavam vivendo nas profundezas das cavernas, para aguardar que a atmosfera se estabilizasse. Embora nascessem crianças, não havia uma maneira de preservar o conhecimento e as informações da civilização anterior. Levou milhares de anos, até aos sumérios e gregos, para que se começasse a registrar as lendas da idade atlante. Os humanos ainda não haviam encontrado as inscrições na parede da caverna, das pessoas que viveram logo depois da mudança dos pólos.
Durante o tempo em que os homens estavam evoluindo a partir dos efeitos da mudança polar, os atlantes continuaram a trabalhar com os humanos através de sua intuição e conexão com os níveis mais elevados de consciência – exatamente como continuam fazendo atualmente. Como a consciência atlante aprendeu a transformar a energia em diferentes formas, eles estão alinhados
com a Terra e continuam ajudando a humanidade a realizar o projeto divino original. Esse projeto divino é sobre o princípio criativo – a criação por meio da inclusão de toda a energia, e de maneira que toda energia possa ser explorada. A Terra tem um compromisso especial de tentar criar de maneira a manter a criatividade através da expansão criativa contínua. Outros planetas investigaram a energia e o conceito do que é criado quando se usa a perspectiva destrutiva. A
Terra está envolvida em uma perspectiva holística, que está aprendendo a como ser criativa, o que significa expandir-se e ainda permanecer conectada. Essa é uma oportunidade de crescimento que Sanat Kumara assumiu.
Em vez de ter de assumir forma e interagir com os humanos no plano físico, os atlantes deveriam agora ser considerados um nível de consciência que existe em todas as pessoas. Todos têm dentro de si a herança da raça atlante. Eles são os antepassados da humanidade. Representam uma perspectiva de Deus Fonte, e semearam esta Terra com a consciência para criar a forma a partir da energia. A humanidade está encarregada de saber como focalizar a criatividade e precisa decidir sobre o que está sendo criado e como deve ser utilizado.



Suposta posição de Atlantis no mapa mundi!

NOSSA HERANÇA ATLANTE

Os atlantes são mestres criadores. Sua perspectiva é a de que a energia é um recurso elementar ilimitado que está disponível para ser usado à vontade. Eles não têm nenhuma mentalidade de escassez sobre a energia que está disponível – ela é livre para todos. Isso trás uma conexão natural entre todas as coisas vivas, pois não existe nenhuma competição para ter acesso à matéria-prima que pode criar qualquer forma. Criar forma é para o propósito de explorar, experimentar, experienciar e, o que é mais importante, expressar a consciência de uma forma viva, seja ela uma planta, um animal, ou um ser humano.
Todas as coisas vivas têm consciência, e todas têm um desejo inato e uma necessidade de expressar-se. Qualquer expressão que assuma forma é o processo de criatividade. O desejo de criar é a razão real para viver na Terra. A liberdade de criar está disponível devido ao ilimitado suprimento de energia. Quando os instrutores espirituais falam sobre a ilimitação, isso é exatamente o que querem dizer.
A Terra tem um potencial ilimitado. Cada pessoa tem de decidir se pode aceitar que é um criador, ou continuar acreditando que o Criador é alguém ou algo fora dela. A liberdade de criar é um conceito assustador, que parece tão simples, mas que para os humanos é difícil de aceitar. Só aqueles que obtiveram a liberdade de sua cultura, instituições e predisposições do gênero, podem realmente aproveitar o potencial criativo que está disponível. Se vocês pudessem aceitar o fato de que são verdadeiramente livres, o que criariam agora mesmo? Qual é a visão que vocês têm para este mundo? O que sua intuição os inspira a fazer com sua vida? Qual é sua conexão com a consciência atlante? Como essa conexão se expressa em sua vida? Os atlantes não são só mestres criadores, mas são também igualmente peritos como co-criadores. Isso é essencial, pois as pessoas criam suas perspectivas de maneira que todas as perspectivas possam permanecer conectadas de alguma forma. Essa conexão é um mundo que se desenvolveu espiritualmente.
A conexão com tudo o que existe na existência física inclui todas as formas pensamento, visões, revelações, inspirações, sentimentos, comportamentos, crenças, atitudes e perspectivas de todas as coisas vivas. A única maneira pela qual toda essa diversidade pode permanecer conectada é por meio de algum campo de energia que existe em todos. Os valores que acompanham essa conexão, são compaixão, amor, confiança, coragem, disponibilidade, aceitação, humildade, gratidão e alegria. Se a humanidade mantiver esses valores, que são
todos expressões da vibração de energia que está dentro do plano terrestre e além dele, então a conexão será possível. Tudo o que é criado será capaz de existir.
Os atlantes originais, que estiveram sob forma humana há 14.000 anos, viveram esse potencial. As civilizações atlantes que viveram de 8.000 a 9.000 anos, eram descendentes dos primeiros atlantes, que na verdade, mudaram sua forma para assumir a do Homo sapiens. Esses descendentes dos atlantes originais também tinham colônias no mundo todo. As civilizações posteriores eram mais individualistas do que as colônias originais. Essa perspectiva de individualismo levou ao desenvolvimento de raças, e finalmente nações. Todavia, todas as
nações estão conectadas através de sua humanidade e do reconhecimento de sua capacidade para criar e ser co-criadores.
Esta é a esperança e o futuro para o homem agora. A humanidade precisa conectar-se a todas as formas vivas através da identificação dos outros como criadores e co-criadores. Todas as formas vivas desta Terra estão ligadas nessa consciência a ser expressada. E é claro que a própria Terra é uma forma viva.
Considerem o poder de suas escolhas: O que podem criar hoje? Que vibração vocês guardam no coração? Como podem ver a si mesmos livres? Como podem ver outros livres? Como agiriam se aceitassem sua liberdade para criar e ser um co-criador? Estas são as perguntas a serem feitas. Vão até seu íntimo,conectem-se com a consciência atlante e peçam a respostas a suas perguntas.
Eles são especialistas em criar no plano terrestre.


BJS A TODOS E NÃO ESQUEÇAM DE VOTAR NA NOSSA ENQUETE, OK?
^^



- Postado por: Angelus às 18h14
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




NOSTALGIA ATLANTE

TEMPO DE ATIVAR A CONSCIÊNCIA ATLANTE INTERIOR

A consciência atlante desempenhou um papel integral na formação e evolução da Terra. O foco da consciência atlante é a integração da energia e as configurações de energia. É um recurso para os homens aprenderem sobre a energia a fim de expandir a consciência.

A NANOTECNOLOGIA ATLANTE

Enquanto continua descobrindo sua capacidade de criar, o homem ativa mais das freqüências vibracionais de energia que constituem a existência física. Principalmente com a nanotecnologia que os instrutores espirituais atlantes estão pondo à disposição para aqueles que têm a capacidade de compreender a energia, a humanidade está às portas de uma nova dimensão de realidade. A nanotecnologia é o arranjo ou a engenharia dos átomos para fazer qualquer coisa que seja desejada.
A civilização atlante era sofisticada nessa tecnologia. Eles sabiam como criar a partir das vibrações de energia, que primeiro se tornaram ondas de energia e depois as partículas elementares que constituem os átomos – que os atlantes então combinavam para fazer moléculas para qualquer forma que quisessem. Os instrutores espirituais atlantes são especialistas em energia, cujo papel no cosmos é desencadear e ativar certos campos de energia e integrá-los nos já existentes. Sua aliança é com a hierarquia do cosmos. Sempre que são mandados a um planeta, ou massa de energia, eles são capazes de assumir a forma que seja compatível com as formas de energia já em existência.

O PLANO DE SANAT KUMARA

Quando os atlantes vieram à Terra pela primeira vez, eles trouxeram a consciência para os animais, a fim de expandir a consciência da Terra. Esse foi um pedido direto de Sanat Kumara, o ser que mantém o foco para que a Terra suporte seu potencial. Sanat Kumara reconhecia que o empuxo gravitacional e o campo magnético eram vibracionalmente mais densos do que a energia
vibracional que está em toda parte no cosmo. Ele percebeu que um sistema integrativo era necessário para evitar que o campo magnético e a gravidade criassem uma forma tão densa que, não apenas deixaria de se expandir, mas implodiria sobre si mesma. As intenções de Sanat Kumara eram de evoluir a consciência da Terra por meio da integração e da expansão. Por ter campos energéticos divergentes trabalhando juntos dentro do campo da Terra, a expansão seria assegurada por meio do processo de integração.
Cada animal mantém campos energéticos específicos e eles tinham que interagir com o campo vibracional da Terra (através da ingestão de plantas e de outros animais, para sobreviver), e também com o campo energético comum que se estende através do cosmos. A troca de consciências entre diferentes formas de vida melhorou incrivelmente a complexidade e a consciência de toda a Terra.
Esse campo de energia mais complexo e avançado levou a uma explosão evolucionária. Cada vez mais espécies de plantas e animais sofreram mutações e evoluíram.
Pensem em cada espécie de planta e de animal como um campo energético único. Agora pensem na intricada rede que foi criada quando as vibrações de todas as coisas vivas foram tecidas na grande vibração do Tudo Que É. O campo vibracional era rico de possibilidades e fértil para o passo seguinte da evolução da Terra, que foi a evolução do Homo sapiens.

A EVOLUÇÃO DO HOMO SAPIENS COM OUTRAS FORMAS DE VIDA

Quando os atlantes foram novamente solicitados a ajudar a Terra, foi no tempo da evolução do Homo sapiens. Os atlantes tomaram o DNA primitivo do Homo sapiens e introduziram refinamentos nele, criando a forma que utilizaram a fim de viver nesta Terra. Sua missão era mais uma vez trazer uma vibração mais elevada, uma nova dimensão, para a Terra. Os atlantes originais permaneceram na Terra para acasalarem-se com os primitivos humanos, para que pudessem ser feitos ajustamentos no DNA e o campo vibracional que haviam trazido pudesse ser bem sintonizado. Passaram seu tempo criando diferentes variações e mutações nas formas que já existiam na Terra.
Animais primitivos que não mais existem, eram capazes de se comunicar com as plantas e com os seres humanos. Existia um sistema básico de comunicação entre todas as coisas vivas. Os atlantes esperavam que esse sistema viesse a ajudar a todas as coisas vivas a permanecerem sintonizadas entre si e a consciência de massa, que foi criada pela Terra e tudo o que existia sobre ela. Dessa forma, a energia do planeta estaria equilibrada e estabilizada. Essa comunicação entre as espécies era expressa como instinto em cada organismo vivo – uma consciência que sabia do que precisava fazer para permanecer viva e ao mesmo tempo, como precisava de ajuda para manter a Terra energizada, equilibrada e estável.
Durante o tempo que levou para procriarem com os homens primitivos e estabelecerem civilizações a partir dessa agora elevada forma de vida, os atlantes guiavam o processo. Era visão deles que muitas espécies além do homem desenvolveriam a consciência, e que cada um pudesse contribuir com sua perspectiva e seu trabalho juntos, para manter as energias da Terra
trabalhando compativelmente. Quando as civilizações atlantes originais estavam florescendo, os reinos animal e vegetal trabalhavam juntamente com o homem para criar as possibilidades para
a Terra. Naquele tempo, a telepatia era usada juntamente com uma linguagem sonora universal para todas as espécies que podiam produzir som. Essa capacidade de comunicação estava disponível desde a chegada dos primeiros atlantes, que assumiram formas de animais. Portanto, havia uma conexão energética básica, que era expressa por meio de impulsos telepáticos e sons.
Pensem nas possibilidades de compreender e ver o mundo a partir da perspectiva dos animais. Todas as plantas, animais e seres humanos, trabalhavam juntos. Era comum homens e animais se comunicarem e construírem fortes relações, que atendiam às necessidades mútuas de ambos. Os animais e os homens ocupavam o mesmo espaço e viviam bem próximos uns dos outros. Devido a essa interação diária, não havia o que hoje chamamos de animais de estimação. As plantas também queriam desenvolver sua consciência, portanto trabalhavam com os animais e com o homem para estabelecer de que forma sua interação poderia ajudar cada um. A vibração dos atlantes era forte e possuía uma qualidade holística que alimentava e mantinha tudo. Isso fez com que a conexão entre todas as coisas vivas fosse aparente, e todos eram capazes de confiar uns
nos outros.
Havia colônias atlantes no mundo inteiro. Eles construíram belos navios para transportar os recursos naturais entre aquelas colônias. Os mamíferos marítimos mostravam ao homem como encontrar e utilizar as correntes marítimas para viajar com mais facilidade. Muitas baleias e golfinhos guiavam geralmente os navios a seus destinos. Os padrões atmosféricos eram compreendidos como fluxos de energia, e os atlantes eram capazes de ler esses fluxos e trabalhar com as massas de energia.
A doença era causada, como ainda hoje, por energias vibracionais conflitantes dentro do corpo. Os tipos de conflitos que os atlantes experimentavam eram causados quando eles tentavam combinar campos energéticos para criar novas formas. Todavia, a cura era só uma questão de equilibrar a energia. A pessoa que precisava ser curada era deitada em uma prancha de cobre e oito pessoas formavam um círculo em torno dela. Cada pessoa mantinha a vibração de um dos
chakras até que todo o campo energético estivesse se movimentando na mesma taxa, velocidade e intensidade vibracionais.


Até amanhã!
Não esqueçam de sempre responder à nossa enquete!
BJS



- Postado por: Angelus às 17h52
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




Continuação

DIÁLOGO DENTRO DE GALERIAS INTRATERRENAS: AKNATON E UM GUIA EXTRATERRESTRE: RAMA (CONTINUAÇÃO)

TRECHO DAS INSCRIÇÕES DOS CALDEUS

"QUANDO A ESTRELA BAL CAIU NO LUGAR ONDE AGORA EXISTE MAR E CÉU, AS SETE CIDADES COM SUA PORTA DE OURO E TEMPLOS TRANSPARENTES TREMERAM E SACUDIRAM-SE"
PARECIA QUE AGORA O ASSUNTO ERA MUITO SÉRIO - NÃO ERAM MAIS "PIXAÇÕES". AS DESCRIÇÕES DESCREVIAM A QUEDA DA GRANDE ATLÂNTIDA.



Imagem de AtLântida ruindo!

Os trechos dessa Inscrição se completam com documentos antigos escritos há 4.000 anos atrás pelos CALDEUS, que se encontram no TEMPLO DE LHASA - TIBET e que descrevem a destruição da Atlântida.
"E eis que ondas de fumaça e de fogo elevaram-se dos palácios. Os gritos de angústia da multidão enchiam o ar. Buscaram refúgio em seus templos e cidadelas e o sábio UM, Sacerdote de RA-UM, apresentou-se e disse-lhes: "NÃO VOS PREDISSE ISTO?"
Os homens e as mulheres cobertas de pedras e brilhantes vestimentas, clamavam dizendo: "MU salva-nos!"
Um replicou-lhes: "Morrereis com os vossos escravos e a vossa riqueza e, de vossas cinzas, surgirão novas nações".
Estava ali parado, estático, admirando a grandiosidade do Projeto da Grande Fraternidade Branca em utilizar a cultura atlante, decadente, na colonização de outros povos e terras primitivas pelo mundo. Os desenhos mostravam, como que uma aula sobre o assunto.
No Egito, a cultura Maia-atlante se disseminou na construção de Pirâmides.
A língua Maia também se disseminou e muitos povos, inclusive os Egípcios, conheceram e falavam a língua Maia (Essênios). Uma prova disso está naquele momento dramático da (INICIAÇÃO) Crucificação de Cristo.
Os Judeus interpretaram a frase:"ELI LAMAH ZABCTANI", como: "Ele (Jesus) estaria pedindo a Elias que viesse salvá-lo." A ignorância humana não compreendeu o verdadeiro significado desse grande momento iniciático de Jesus. A frase acima É DE ORIGEM MAIA E SIGNIFICA:
"OCULTO-ME NA PREALBA DE TUA PRESENÇA". Os estudiosos da Iniciação de Jesus sabem que os Símbolos : A CRUZ, OS DOZE APÓSTOLOS, A TRINDADE E OUTROS SÃO TODOS SIMBOLOS MAIAS.
Outras Inscrições, ENTRETANDO, mereciam especial atenção, segundo o Instrutor RAMA, como:
Causas da destruição das Ilhas da Atlântida e da Ilha de Poseidonis .
Elas relatam o grande domínio da tecnologia de transporte de que dispunham e como eles transferiam tecnologia e conhecimentos para outros povos. Esta ajuda chegou nas Américas, não só através dos dirigentes Atlantes, como através dos membros da Grande Fraternidade Branca.

SOBRE A QUEDA DE POSEIDONIS

REGISTROS das Inscrições e desenhos trazem esclarecimentos que afirmam ter os atlantes de Poseidonis conseguido o domínio de lâmpadas atômicas que iluminavam os palácios e os Templos de paredes transparentes. Outros desenhos trazem homens segurando um pequeno aparelho nas mãos e através dele, levantavam, gravitavam objetos e pedras. Também informavam que os Atlantes utilizaram NEGATIVAMENTE seus conhecimentos sobre os MANTRAS NO CONTROLE DOS ELEMENTAIS e atraíram enormes desequilíbrios sobre eles.
Entre estes Abusos estavam:
Conflito de Poder nas forças morais - dominação de povos primitivos; conflito de excessos nas forças sexuais; uso de tecnologia em reprodução de seres para serem usados em escravidão; uso das forças mentais em ações involutivas; o início de uso descontrolado, abusivo, altamente involutivo em pesquisas de manutenção da vitalidade do corpo físico.
Havia um lindo desenho, acima do teto trazendo possivelmente o deus Netuno, em um carro, puxado por grandes cavalos, rodeados por uma corte de Sereias em profundo estado de veneração. Não apenas este desenho me chamou a atenção, mas outros estranhos. Outros rabiscos e desenhos eram FENÍCIOS, segundo informava e traduzia o paciente instrutor RAMA que assim disse.:
"O alfabeto Fenício - Pai de todos os alfabetos europeus - tem suas raízes no alfabeto atlante que também chegou aos Maias. Todos os símbolos Maias e Egípcios provém da mesma fonte."
Outros desenhos indecifráveis, eram esclarecidos por Rama, como os desenhos de uma grande cidade chamada GOB. Sob as areias de um deserto estavam riquíssimos tesouros e poderosas máquinas desconhecidas. Próximos a estas máquinas, estavam desenhos de seres por nós conhecidos como Gnomos ou Seres Elementais que seriam os guardiães desses arquivos.
Podia se ver que todos os desenhos de Templos eram guardados e ainda são (os Templos submersos e os desconhecidos) por Elementais - Guardiães - seres treinados para proteger Templos, Túmulos, e Tesouros.
Quanto à AMERICA DO SUL ainda há muito o que aprender sobre o que já se passou, sôbre os arquivos extraterrestres existentes, e o que nos espera como nações.
No Brasil de hoje, milhares e milhares de sobreviventes de culturas antigas se encontram reencarnados, para este novo ciclo de TRANSIÇÃO PLANETÁRIA em que vivemos.


Nesse post eu estreio uma enquete bem ao lado direito!
heheehehe
Espero q todos q comentam possam particpar votando quantas vezes quiserem e em todas as opções se quiserem tb.
Ficará ao lado por duas semanas!

Há tb um pequeno símbolo do signo do mês acima dessa enquete! ehheh!

BJS A TODOS



- Postado por: Angelus às 14h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




A DISPERSÃO DO POVO ATLANTE AO CHEGAR NAS AMÉRICAS

AKNATON SABIA QUE OS ATLANTES TINHAM SE DISPERSADO QUANDO CHEGARAM À AMÉRICA DO SUL. UM GRANDE GRUPO SE DIRIGIU PARA O INTERIOR, FUGINDO DAS COSTAS PARA UM LUGAR MUITO ALTO (ALTIPLANO PERUANO) COM MEDO DE NOVOS CATACLISMOS E FUNDARAM O LUGAR QUE SERIA CONHECIDO NOS DIAS DE HOJE COMO TIHUANACO.
UM OUTRO GRUPO TINHA SEGUIDO PELO MAR PELO ATUAL GOLFO DO MÉXICO E CHEGADO À ILHA DE PÁSCOA.
OUTROS GRUPOS QUE SEGUIRAM PELAS FLORESTAS DO ATUAL PERU, CONSTRUIRAM OS COLOSSOS DE MACHU PICHU E TODAS AS FABULOSAS CONSTRUÇÕES DE PEDRA EM VOLTA DA CIDADE DE CUZCO. ESTAS CONSTRUÇÕES DE PEDRA TINHAM COMO FINALIDADE PROTEGER AS COLONIAS ATLANTES, JÁ QUE SUA CULTURA E CONHECIMENTOS TINHAM DESPERTADO A COBIÇA DAS TRIBOS NÔMADES DOS OTOMÍES E DOS CHICHIMECAS QUE TINHAM SE UNIDO. OUTROS, PORÉM, TINHAM SUBIDO PARA A AMERICA DO NORTE, FORMANDO, JUNTO AOS PRIMITIVOS POVOS, OS ANCESTRAIS DOS CONHECIDOS PELES-VERMELHAS (OS ATLANTES TINHAM A COR DA PELE MEIO AVERMELHADA).

SITUAÇÃO DAS TERRAS E DOS INCAS PRIMITIVOS
QUANDO OS ATLANTES CHEGARAM NAS TERRAS DO AMÉRICA DO SUL, ENCONTRARAM OS PRIMITIVOS EM ESTADO DE CHOQUE, POIS AS MONTANHAS DOS ANDES TAMBÉM TINHAM SOFRIDO ALTERAÇÕES, COMO NO CASO DE ALGUMAS DAS ILHAS, COMO A ILHA DO SOL ONDE TINHA SE ELEVADO UMA GRANDE MONTANHA OU COMO NOS ANDES DO CHILE QUE TAMBÉM SE ELEVARAM.
DESCRIÇÃO DO LOCAL FÍSICO
AS GALERIAS ESTÃO SITUADAS TRIDIMENSIONALMENTE NOS ANDES E SE DISTRIBUEM EM PARTE NA FLORESTA AMAZÔNICA. ESTAS GALERIAS FORAM CONSTRUÍDAS PELOS GRANDES SACERDOTES E PELOS SOBREVIVENTES ATLANTES, POSTERIORMENTE FORAM AMPLIADAS POR DIVERSOS POVOS E FINALMENTE TERMINADAS POR INTERPLANETÁRIOS.

DIÁLOGO DENTRO DE GALERIAS INTRATERRENAS: AKNATON E UM
GUIA EXTRATERRESTRE: RAMA
A GALERIA SE ALARGAVA E O PISO DE PEDRAS ASSEMELHAVA-SE A UMA ESCADA DESCOMUNAL, DE 5 a 6 METROS DE LARGURA. CONTINUAMOS DESCENDO ATÉ QUE A GALERIA SE ABRIU NUMA GRUTA DE PROPORÇÕES GIGANTESCAS. ERA UM MUNDO, UMA IMENSA PRAÇA COM FORMA DE ABÓBODA DE PEDRAS, TÃO GRANDE E TÃO ALTA, CAPAZ DE COMPORTAR NO SEU CENTRO, UMA ENORME CATEDRAL. PERCEBI QUE ALGO ESTRANHO PAIRAVA NO AR, COMO SE ESTIVÉSSEMOS PROFANANDO O PASSADO LONGÍNQUO. NOTEI QUE PARTES DO PISO ESTAVAM GASTOS. QUE MULTIDÕES POR ALI TERIAM PASSADO? GRAVADAS NAS PEDRAS LATERAIS, UMA INFINIDADE DE INSCRIÇÕES QUE NEM TENTEI DECIFRAR. TALVEZ ESTEJAM INCRUSTRADAS NESTAS GALERIAS OS ESPECTROS DOS EGÍPCIOS, DOS HITITAS, DOS FENÍCIOS, DOS MANITAS E ATÉ MESMO DOS ATLANTES.
OBSERVANDO A QUIETUDE DO INSTRUTOR, PERGUNTEI A RAMA: QUAL A RAZÃO DE SEU SILÊNCIO?
RAMA: "TODAS AS VEZES QUE PENETRO NESTE LOCAL, AQUI VENHO COM MEU SILÊNCIO E RESPEITO. PROCURO CAPTAR IMAGENS DAQUELES QUE POR AQUI PASSARAM. QUANTAS GUERRAS ! QUANTAS LUTAS ! "
RAMA PASSA ENTÃO A TRADUZIR AS DIVERSAS INSCRIÇÕES DOS POVOS E CIVILIZAÇÕES QUE POR ALI PASSARAM AO LONGO DOS MILÊNIOS.
"AQUI, POR EXEMPLO, ESTÃO AS MARCAS DOS VIKINGS. "A TRILHA DO HOMEM É A DO PRÓPRIO CÃO: QUANDO TEM FOME, PASSA POR CIMA DO CHEFE. OS GUERREIROS VIKINGS SÃO COMO O CÃO" RAMA TRADUZIU."
ISSO SÃO PALAVRAS DE HOMENS-FERAS!
RAMA:" O QUE VOCÊ ESPERAVA, SE ELES NÃO TINHAM CONSCIÊNCIA?"
ANDAMOS MAIS ALGUNS PASSOS E PARAMOS DIANTE DE UMA ESCAVAÇÃO NA PEDRA, ASSEMELHANDO-SE A UM NICHO. NA PEDRA NEGRA HAVIA AQUELES ESCRITOS ESTRANHOS.
DIZ RAMA. : "VEJA SÓ OS HITITAS: "A LUTA ESTÁ DENTRO DO GRANDE CENTURIÃO. O HOMEM QUE O ENVERGA, VIRGEM, SEM O SANGUE DE SEUS INIMIGOS NÃO É HOMEM, É CABRA NO PASTO".
É BOM SABERMOS QUE HOMENS ELES FORAM !
VOCÊ SABIA QUE OS FENÍCIOS TINHAM QUASE O MESMO ALFABETO QUE OS EGÍPCIOS?
AQUI ESTÃO UMAS FRASES FENÍCIAS: - "Que jorrem as águas do Mar em todas as direções, mas há a necessidade de que jorre o sangue dos guerreiros para que a terra sinta a força dos seus homens. A terra recebe nas tumbas os corpos dos guerreiros. Mas a força dos seus homens é crescer dentro dela para poder alimentá-la com seu próprio sangue: Vidolatea Fenitia Idolatrea Te Sol".
AKNATON: PARECE QUE ESTES FORAM UM POUCO MAIS CIVILIZADOS. VEJA ESTE SÍMBOLO MEIO ESQUISITO, QUASE APAGADO. DÁ PARA DECIFRAR?
(PS: Para mim pareciam mais pixações que ensinamentos sérios. Mal sabia eu o que estava por vir...).
É UMA FRASE COMUM DE GUERREIROS EGÍPCIOS, AVISAVA RAMA.
VOCÊ ACREDITA QUE ELES TAMBÉM TENHAM ATRAVESSADO ESTAS GALERIAS ?
RAMA:POR QUE NÃO ? AS GRANDES AVENTURAS DAQUELA ÉPOCA ERAM AS CARAVANAS À PROCURA DE GUERRAS, COM O PRINCIPAL OBJETIVO DE SAQUE EM TERRAS LONGÍNQUAS. POIS OUÇA:
"Os caminhos da vida e da morte são um só. Tu, Amenofes, que tens como espelho o Sol, talvez dentro dele encontres a paz. Os teus guerreiros, que lutam em terras longínquas para um por de sol na tua fronte. Que morra um, que morram os séculos. A vida está dentro da morte. Pontis Saltons, guerreiro da primeira expedição Deltas".
JÁ QUE CHEGAMOS ATÉ AQUI, GOSTARIA DE LEVÁ-LO ATÉ AQUELA ELEVAÇÃO ONDE HÁ UMA GRUTA MARAVILHOSA.
AKNATON: AGORA SIM, (APÓS VER TANTAS COISAS PRIMITIVAS) ESTAMOS NUM LOCAL QUE CONSIDERO DIVINO.
TAMBÉM CONSIDERO ESTE LOCAL MARAVILHOSO. MESMO ESTA IMENSA COLUNA QUE DÁ A IMPRESSÃO DE SEGURAR A CORDILHEIRA, É TODA ELA DE CRISTAL TRANSPARENTE, FORMADA GOTA A GOTA DE ÁGUA, NUM DESAFIO DE MILÊNIOS.
TODA AQUELA BELEZA OBRIGAVA AKNATON A SENTIR IMENSO RESPEITO PELO CRIADOR. ERAM INCRUSTAÇÕES DE CRISTAIS DE VÁRIAS CORES EM TODA SUA EXTENSÃO E O MAIS ESPANTOSO ERA A ABÓBODA, ONDE OS CRISTAIS PARECIAM MILHÕES DE CANDELABROS, UM VERDADEIRO FESTIVAL PARA OS OLHOS HUMANOS. NUMA DAS LATERAIS, QUE MAIS RESPLANDECIA, A NATUREZA FORMOU COM DUAS COLUNAS, UM ENORME NICHO, MAIS SEMELHANTE A UM ALTAR GIGANTESCO. ENTÃO ENTENDI QUE POR ALI - O GRANDE SALÃO - TAMBÉM PASSARAM OS GUERREIROS E CREIO QUE TODOS. O ALTAR ERA BEM MAIOR DO QUE EU PENSAVA, UM AUTÊNTICO ALTAR DE GIGANTES. OS TERRÍVEIS GUERREIROS PASSARAM POR ALI E DEPOSITARAM SUAS OFERENDAS, POSSIVELMENTE COMO HOMENAGENS AO CRIADOR POR LHES PROPORCIONAR TANTA BELEZA. ALI ESTAVA UMA GRANDE QUANTIDADE DE ARMAS, REPRESENTANDO SUAS NAÇÕES. PERGUNTEI A RAMA O MOTIVO DE TUDO.
RAMA: OS HOMENS DO PASSADO TINHAM UMA ALMA, MAS NÃO SOUBERAM CULTIVÁ-LA. TAMBÉM ELES ...SABIAM SENTIR .......E AMAR.......
NÃO ME ENVERGONHO DE DIZER QUE FIQUEI EMOCIONADO E QUE MEUS OLHOS MAREJARAM DE LÁGRIMAS. TAMBÉM EU, QUE ME SENTIA UM PIGMEU DIANTE DE TANTA GRANDIOSIDADE, SENTI UMA ONDA DE AMOR INVADIR TODO MEU SER POR ESSE SER SUPERIOR E, DENTRO DE MIM MESMO. AGRADECI AQUELA GRANDIOSIDADE QUE ELE NOS OFERTOU NAQUELE INSTANTE, SEM SABER QUE AINDA ESTAVA POR VER REVELEÇÕES INCRÍVEIS. MAS, NAQUELE MOMENTO, UM SENTIMENTO DE COMPAIXÃO ME INVADIU, PELO HOMEM QUE É SEMPRE O MESMO HOMEM DE TODAS AS ÉPOCAS, NO PASSADO E NO PRESENTE. CONSIDEREI QUE OS QUE FORAM NÃO ERAM TÃO MAUS COMO EU JULGARA. NOTEI QUE RAMA SÓ PRONUNCIAVA O NECESSÁRIO.
ERA O PASSADO DO SER HUMANO SILENCIOSAMENTE GUARDADO. PERMITI A MIM MESMO LEMBRÁ-LO COMO SENDO O GRANDE TEMPLO DOS GUERREIROS (E DAS INSCRIÇÕES QUE EU LOGO VERIA).
CONTINUAMOS A ANDAR EM SILÊNCIO. JÁ ESTAVA ME SENTINDO EXAUSTO QUANDO PERCEBI A LUZ DE UMA ESPÉCIE DE PÁTIO.
ASSIM DISSE RAMA. OLHE E GUARDE PARA SEMPRE O QUE VOCÊ VAI VER... ...
E...DIANTE DE MEUS OLHOS.... COMECEI A OLHAR PARA GRANDES CÚPULAS DOURADAS NO CENTRO DE UM PATIO, COBERTO POR UMA ESPÉCIE DE CÉU TODO ILUMINADO. O IMPACTO DA VISÃO DAS CÚPULAS DOURADAS E O CHOQUE DE ALGUMA LEMBRANÇA INTERNA, TIROU-ME POR INSTANTES DAQUELE EQUILIBRIO INTERNO QUE ATÉ ENTÃO EU TRAZIA.
O SENHOR RAMA, ENTÃO, TIROU-ME DAQUELE LUGAR QUE ESTAVA ME LEVANDO A CHORAR COMO CRIANÇA E ME LEVOU A UM LOCAL - UM GRANDE SALÃO CUJAS PAREDES TRAZIAM INSCRIÇÕES E ENSINAMENTOS QUE JÁ ESTÃO SENDO AMPLAMENTE DIVULGADOS EM TODO O MUNDO.


Grande n é?
^^
ehheeheheeh
dessa vez resolvi capichar mais!

BJS A TODOS!



- Postado por: Angelus às 17h21
[ ] [ envie esta mensagem ]

______________________________________________




*Esse layout é uma criação exclusiva de Bruno Maximus*